UNISUL - Curso de Engenharia Química - Fluxo Curricular

Disciplinas do Semestre I
 
1CÁLCULO I
 Nº de créditos: 04         Carga Horária: 60 horas - aula
 
 Justificativa: Esta disciplina pertence ao núcleo de base do Curso de Engenharia Química e à base comum dos cursos de engenharia. Subsidia a maioria das demais disciplinas visto que, além de fornecer ferramentas para as aplicações posteriores, tem por objetivo desenvolver o raciocínio lógico do aluno, buscando aplicações práticas em problemas reais. A resolução de problemas tem se mostrado uma metodologia interessante para que o aluno perceba, desde o início do curso, a importância da matemática em sua trajetória profissional. Contribui, por exemplo, dando a base matemática, para a resolução de problemas nas disciplinas de Resistência dos Materiais, e Fenômenos de Transportes. Possibilita ao aluno o desenvolvimento de competências e habilidades para aplicar conhecimentos matemáticos, científicos, tecnológicos e instrumentais à engenharia química e desenvolver e/ou utilizar novas ferramentas técnicas.
 
 Ementa: Limite e continuidade. Derivadas. Aplicação das derivadas. Diferencial.
 
 Bibliografia Básica Básica:
 FLEMMING, Diva Marília. GONÇALVES, Miriam Buss. Cálculo A: Funções limite, derivação, integração. São Paulo: Makron Books, 1992.
 
 LEITHOLD, L. O cálculo com Geometria Analítica. v 1. São Paulo: Harbra, 1982.
 
 SWOKOWSKI, E.W. Cálculo com Geometria Analítica. v.1. São Paulo: Makron Books, 1995.
 
 SIMMONS, G.F. Cálculo com Geometria Analítica. v.1. São Paulo: Makron Books, 1987.
 
 GUIDORIZZI, Hamilton Luiz. Um curso de cálculo. v. 1 e 2. Rio de Janeiro: LTC, 1998.
 
 ANTON, H. Cálculo: um novo horizonte. v.1. 6 ed. Porto Alegre: Bookman, 2000.
 
 BOULOS, P. Introdução ao Cálculo. v. 1 e 2. São Paulo: Edgard Blucher, 1986
 
 GRANVILLE, William Anthony. Elementos de Cálculo Diferencial e integral. Rio de Janeiro: Âmbito Cultural Edições, 1992.
 
 KAPLAN, Wilfred. LEWIS, Donald J. Cálculo e Álgebra Linear. v. 1. Rio de Janeiro: LTC, 1975.
 
 HOFFMAN, Laurence D. Cálculo: um curso moderno e suas aplicações. 2 ed. Rio de Janeiro: LTC, 1995.
 
 MUNEM, Mustafa. FOULIS, David J. Cálculo. v. 1. Rio de Janeiro: LTC, s.d.
 
 WHIPKEY, Kenneth. WHIPKEY, Mary Nell. Cálculo e suas múltiplas aplicações.  Rio de Janeiro: Campus, 1982




 

ÁLGEBRA LINEAR E GEOMETRIA ANALÍTICA  I
 Nº de créditos: 04         Carga Horária: 60 horas - aula
 
 Justificativa: Disciplina do núcleo de base do Curso e da base comum dos cursos de engenharia. Utiliza os fundamentos do cálculo vetorial, da geometria analítica e da álgebra linear nos domínios da aplicação e da análise, para a solução de problemas científicos de engenharia. Desenvolve o raciocínio lógico e a capacidade de visualização de uma situação-problema no espaço vetorial, essencial para um engenheiro. Os conhecimentos adquiridos servem de base para outras disciplinas do Curso, como Física, Resistência dos Materiais, Fenômenos de Transporte e Operações Unitárias.
 
 Ementa: Matrizes. Sistemas lineares. Vetores. Coordenadas. Estudo da reta e do círculo no R2. Planos, retas e esferas no espaço R3. Cônicas.
 
 Bibliografia Básica:
 BOLDRINI, José Luiz. Álgebra Linear. São Paulo: Harper Row do Brasil Ltda, 1980.
 
 CARVALHO, João Pitombeira. Introdução à Álgebra Linear. Rio de Janeiro: Ao Livro Técnico, 1972.
 
 HOWARD, Anton. Álgebra Linear. Rio de Janeiro: Campus Ltda,1982.
 
 LIPSCHUTZ. Álgebra Linear. Coleção Schaum. São Paulo: McGraw-Hill do Brasil, 1994.
 
 STEINBRUCK, Alfredo. Álgebra Linear e Geometria Analítica. São Paulo: McGraw-Hill do Brasil, 1994.


3  FÍSICA I
 Nº de créditos: 04         Carga Horária: 60 horas - aula
 
 Justificativa: Disciplina que pertence ao núcleo de base do Curso de Engenharia
 Química e à base comum dos cursos de engenharia. Subsidia grande número de disciplinas do curso, fornecendo conceitos para aplicações posteriores. Tem por objetivo estruturar uma base sólida com os princípios da Física Clássica, relacionando-os com a vida cotidiana e capacitando o estudante para solucionar problemas. Ensina operar com vetores, identificar os movimentos, equacioná-los e representá-los graficamente,  relacionar força e movimento com as aplicações das Leis de Newton, conceituar e aplicar o princípio de Conservação de Energia e estudar o equilíbrio. Demonstra como empregar as leis e os métodos da mecânica clássica na solução de problemas de engenharia, nos domínios cognitivos da aplicação, da análise e da síntese, tendo como ferramenta a matemática superior.
 
 Ementa: Cálculo vetorial. Movimento num plano. Força e movimento. Trabalho e energia. Lei da conservação da energia. Colisões. Aulas de laboratório.
 
 Bibliografia Básica:
 TIPLER, Paul A. Física.  v. 1B, 2A e 2B. Rio de Janeiro: Guanabara Dois, 1984.
 
 HALLIDAY, D. RESNICK, R. Fundamentos de Física. Rio de Janeiro: LTC, 1996.
 SEARS, F.W. Física. v. 2, 3 e 4. Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos, 1999.
 
 NUSSENZVEIG, H.MOYSES. Física. v. 2, 3 e 4. Rio de Janeiro: LTC, 1981.
 
 ALONSO, M. FINN, E.J. Física: um curso universitário. v. 1 e 2. São Paulo: Edgard Blucher, 1999.
 
 FEYNMAN, R. P. et allii. Lectures on Physics. Vol.1. Massachussetts: Addison-Wesley Publishing Company, , 1964.
 
 HALLIDAY, D.; RESNICK, R. Fundamentos de Física. v. 1. Rio de Janeiro: LTC, 1995.
 
 NUSSENZVEIG, H. M. Curso de Física Básica. v.1. São Paulo: Edgard Blücher, 2000.

  4
METODOLOGIA DA PESQUISA
 Nº de créditos: 02        Carga Horária: 30 horas - aula
 
 Justificativa: Disciplina do núcleo de base do Curso e da base comum dos cursos de engenharia, cujos temas visam instrumentalizar os alunos, futuros profissionais, para a prática da pesquisa científica. A sua inserção, no primeiro semestre,  tem como objetivo a elaboração correta dos relatórios de pesquisa. Todas as atividades a serem desenvolvidas (formulação do problema de pesquisa, construção de hipóteses, definição conceitual e operacional de variáveis e elaboração de relatório de pesquisa) se destinam à iniciação científica. Esta disciplina não poderá conceber a pesquisa como mero procedimento isolado, constituindo-se em receitas ou fórmulas mecânicas de desenvolvimento de conhecimento através de procedimentos metodológicos mágicos. Deve, isto sim, exercitar a pesquisa científica a partir de problemas levantados nas disciplinas do Curso.
 
 Ementa: Ciência. Pesquisa científica. O problema de pesquisa e sua formulação. Hipóteses e variáveis. Coleta de dados. Análise e interpretação de dados. A redação do projeto de pesquisa e do relatório de pesquisa.
 
 Bibliografia Básica:
 GALLIANO, A. Guilherme. O método científico: teoria e prática. São Paulo: Harbra, 1986.
 
 GIL, Antônio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 3 ed. São Paulo: Atlas, 1993.
 
 LAKATOS, Eva Maria. MARCONI, Marina de Andrade. Fundamentos de metodologia científica. 3 ed. Petrópolis: Vozes, 1997.
 
 MARCONI, Marina de Andrade. LAKATOS, Eva Maria. Técnicas de pesquisa: planejamento e execução de pesquisas, amostragem. São Paulo: Atlas, 1986.


 

5 INTRODUÇÃO À ENGENHARIA QUÍMICA
 Nº de créditos: 02         Carga Horária: 30 horas - aula
 
 Justificativa: Esta disciplina, do núcleo de concentração, tem como principal objetivo integrar o acadêmico na Universidade, no Curso e nas atividades em sala de aula. Conceituar a Engenharia Química, o processamento químico industrial, estudar as atribuições do engenheiro químico e os campos de atuação do profissional. Divulgar a organização curricular, explicitando os núcleos de disciplinas, os estágios curriculares, os projetos do Curso, as atividades acadêmicas curriculares adicionais como forma de motivar o futuro profissional. Deve propiciar a aplicação dos diferentes sistemas de unidades de maior uso nas engenharias e trabalhar com transformação de unidades entre os sistemas, preparando o profissional para o exercício de sua profissão.
 
 Ementa: O conceito de engenharia. A engenharia química. Atribuições do engenheiro químico. Organização curricular. Sistema de unidades. Visitas técnicas. Estudos temáticos.
 
 Bibliografia Básica:
 RELAITS, G.V.; SCHNSIDES, Daniel R. Introduction to Material and Energy Balances. John Wiley & Sons, 1983.
 
 ANAIS do I, II, III, IV, V e VI Encontro Brasileiro sobre o Ensino de Engenharia Química - 1/88/89/91/93/95, ABEQ.
 BAZZO, W.A.C, PEREIRA, L.T. Introdução à Engenharia. 4 ed. Florianópolis: Editora da UFSC, 1996.
 
 LINSINGEN. et al.  Formação do Engenheiro: desafios da atuação docente, tendências curriculares e questões da educação tecnológica. Florianópolis: Editora da UFSC, 1999.


6  QUÍMICA GERAL
 Nº de créditos: 04         Carga Horária: 60 horas - aula
 
 Justificativa: Disciplina do núcleo de base que visa estudar e correlacionar os conceitos básicos sobre a estrutura atômica e as ligações químicas com a estrutura e às propriedades dos elementos representativos e seus compostos. Tem como objetivo uma formação básica na área da química, propondo o entendimento e a distinção entre os tipos de reações químicas bem como efetuando cálculos estequiométricos. Prevê ainda uma formação inicial sobre os princípios fundamentais da química, essenciais para as disciplinas posteriores, especialmente para as químicas analítica, orgânica  e inorgânica.
 
 Ementa: Energia e Matéria. Lei das proporções e estequiometria. Atomística. Classificação e propriedades periódicas. Ligações químicas. Funções químicas. Reações químicas. Soluções. Gases. Sólidos. Líquidos.
 
 Bibliografia Básica:
 BRITO, Marcos Aires. PIRES, Alfredo T. Nunes. Química Básica: teoria e experimentos. Florianópolis: Editora da UFSC, 1997
 
 RUSSEL, B. John. Química Geral. Editora McGraw-Hill do Brasil, 1982.
 
 SILVA, R, R; BOCHI, N; ROCHA, F.R.C. Introdução à Química Experimental. São Paulo: McGraw-Hill do Brasil, 1990.
 
 OLIVEIRA, E. A. Aulas Práticas de Química. 3 ed. São Paulo: Editora Moderna, 1993.
 
 CARVALHO, Camargo G., SAFFIOT, W. Química para o terceiro grau: soluções. 11 ed. São Paulo: Editora Nacional,1960.
 
 SILVA, Ribeiro R. Introdução à química experimental: Preparação de soluções de ácidos e bases fortes. São Paulo: McGraw-Hill, 1990.
 
 ROSENBERG, Jerome L. Química Geral. 6 ed. São Paulo: McGraw-Hill, 1975.
 
 FELTRE, R. Química. v.1, 2 e 3. 2 ed. São Paulo: Moderna, 1982.
 
 REIS, Martha. Química Integral. São Paulo: Editora FTD, 1993.
 
 RUSSELL, John B. Química Geral. 2 ed. v. 1. São Paulo: Makron Books do Brasil, 1994.
 
 BROWN, Theodore L. LEMAY JR, H. Eugene. BURSTEN, Bruce E. Química. 7 ed. Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos, 1999.
 
 MASTERTON, Willian L. SLOWINSK, Emil J. STANITSKI, Conrad L. Princípios de Química. 6 ed. Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos, 1990.
  
 Sugestões:  internet; revistas técnicas.


7  QUÍMICA GERAL EXPERIMENTAL
 Nº de créditos: 02         Carga Horária: 30 horas - aula
 
 Justificativa: Disciplina do núcleo de base que inicia com práticas laboratoriais, vivenciando as necessidades do conhecimento das normas de segurança em laboratórios químicos, no manuseio das vidrarias e reagentes e na interpretação de resultados obtidos. As práticas de determinação de propriedades físicas de alguns compostos, as técnicas de purificação e de separação, a preparação de soluções, fazem parte das principais atividades propostas nesta disciplina. Estas, auxiliam no desenvolvimento de habilidades básicas necessárias ao trabalho em laboratório, fundamentais para as demais disciplinas do Curso.
 
 Ementa: Segurança no laboratório. Equipamentos e operações gerais de laboratório. Conceitos fundamentais em química. Reações químicas. Funções químicas. Análises estequiométricas. Preparo de soluções. Calor de reação.
 
 Bibliografia Básica:
 VOGEL. Análise química quantitativa. 5 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1992.
 
 CRC . Handbook of chemical and physics. CRC Press Inc. 61 St Edition, 1980-1981.
 
 GONÇALVES, Daniel. WAL, Eduardo. ALMEIDA, Roberto Riva de. Química orgânica experimental. São Paulo: McGraw-Hill do Brasil, 1988.
 
 RUSSELL, John B. Química geral. São Paulo: Divo Leonardo Saniotto, 1995.’
 
 RUSSEL, J.D. Química Geral. São Paulo: McGraw-Hill do Brasil, 1981.
 
 BRADY, J.D. Química Geral. Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos, 1981.
 
 MASTERTON & SLOWINSKI. Química Geral Superior. Rio de Janeiro: Interamericana, 1978.
 
 SOLLIMO, V.J. General Chemistry in the Laboratory. São Paulo: McGraw-Hill do Brasil, 1980.
 


8 TECNOLOGIA QUÍMICA EXPERIMENTAL
 Nº de créditos: 02         Carga Horária: 30 horas - aula

 
 
 Justificativa: Disciplina do núcleo de concentração, inicia o acadêmico nas práticas de fabricação de produtos da indústria química para fortalecer a vocação profissional. Desenvolve as habilidades básicas de trabalho em bancada e estimula a capacidade de empreender. É a primeira disciplina da formação empreendedora do Curso, cujo objetivo é estimular para o  início do desenvolvimento de um projeto de implantação de uma unidade industrial química. Este projeto inicia com a disciplina de Tecnologia Química Experimental e termina com a disciplina de Projeto de Graduação II, no décimo semestre do Curso.
 
 Ementa: Prática de fabricação de produtos da indústria química. Produtos de higiene e limpeza. Produtos fermentados. Papel. Cosméticos. Tintas e corantes. Processos de separação.
 
 Bibliografia Básica:
 RUSSELL, John B. Química Geral. 2 ed. v. 1. São Paulo: Makron Books do Brasil, 1994.
 
 BROWN, Theodore L. LEMAY JR, H. Eugene. BURSTEN, Bruce E. Química. 7 ed. Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos, 1999.
 
 MASTERTON, Willian L. SLOWINSK, Emil J. STANITSKI, Conrad L. Princípios de Química. 6 ed. Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos, 1990.